Como montar uma gráfica rápida: O guia completo para iniciantes Mundo Gráfico

Está pensando em abrir uma gráfica rápida mas não sabe por onde começar?

Você não está sozinho.

A maioria das pessoas que quer investir neste negócio não sabe, de verdade, como montar uma gráfica rápida.

Afinal, montar uma gráfica da dinheiro? Os equipamentos são caros? Quais equipamentos preciso comprar? Quais serviços posso vender?

Se você também está com essas dúvidas, vou te contar um segredo:

As gráficas de sucesso de hoje em dia também já passaram pela mesma dificuldade.

Mas você não precisa passar por tanta dificuldade.

Neste artigo você vai descobrir como montar uma gráfica rápida, quais os equipamentos necessários e o valor do investimento em cada um, dicas de como vender seus serviços gráficos e muito mais!

Como montar uma gráfica rápida: Os 4 pilares essenciais

Para montar uma gráfica rápida você precisa definir os quatro pilares que serão a base do seu negócio, estes pilares são:

  1. Definir a localização e identificar os concorrentes;
  2. Definir o público-alvo;
  3. Definir os serviços que você pretende vender;
  4. Escolher os equipamentos e fornecedores.

No mercado gráfico estas informações são fundamentais, e também vão ajudar a criar o seu plano de negócios.

E se você quiser montar uma gráfica online pode seguir as mesmas regras, a diferença é que você vai precisar de software chamado web2print para vender os produtos online.

Vamos falar com mais detalhes sobre cada um dos pilares abaixo, e, assim, ajudar você nessa jornada.

como montar um a gráfica rápida - fluxo

 

Pilar #1: Definir a localização e identificar os concorrentes

Escolher o local onde você pretende instalar sua gráfica é importante para descobrir quem será, provavelmente, seu público-alvo, e quem serão seus concorrentes.

Por exemplo:

Se você abrir sua gráfica em um local industrial, as empresas ao redor serão seu público-alvo.

Se você abrir sua gráfica do lado de uma universidade, os estudantes serão seu publico-alvo.

Você precisa estar onde seu público-alvo está.

Existe um local ideal para todos?

O local ideal precisa ser de fácil acesso para clientes e fornecedores, com grande fluxo do publico-alvo e sem concorrentes nas proximidades.

Mas nós sabemos que isso nem sempre é possível, né?

Para ajudar na decisão do local, recomendo que você tenha seu plano de negócios em mãos e veja quais são seus pontos fortes, fracos, ameaças e oportunidades em relação ao local.

Quer um exemplo?

Exemplo de análise do local

Vamos imaginar que eu esteja pensando em montar minha gráfica no centro da cidade, próximo a muitos restaurantes.

Pontos fortes: Local privilegiado em relação a concorrência, com estacionamento próprio.

Pontos fracos: Aluguel caro.

Oportunidades: Os restaurantes são frequentados por muitos empresários. Posso criar oportunidades para atender essas empresas.

Ameaças: Há outra gráfica em um bairro próximo com mais de 10 anos de mercado, com preços mais baixos.

Com essas informações em mãos, basta rever minhas outras estratégias e decidir se será, ou não, um bom negócio investir neste local.

Precisa de ajuda para fazer essa análise?

Leia este artigo sobre como fazer uma análise SWOT de uma empresa e faça a análise de acordo com o local escolhido.

 

Prefira locais com grande fluxo de pedestres e veículos

Quanto maior for a quantidade de pessoas que passarem perto do seu negócio, maiores serão as chances de conseguir novos clientes.

E além disso:

Seu investimento em anúncios locais será melhor aproveitado. Você vai conseguir expor facilmente suas ofertas e promoções para possíveis interessados.

Super dica: Você já conhece as estratégias de preços psicológicos para vender mais? Com essas estratégias é possível realizar vendas por impulso e conquistar ainda mais clientes.

A sinalização externa é muito importante, pois, além de informar os pedestres, também informa as pessoas dentro dos carros, que costumam se mover em um fluxo mais rápido.

 

Fique atento aos concorrentes

“Encontrei o lugar perfeito, mas há outra gráfica perto, o que devo fazer?”

Isso é mais comum do que você imagina, pois, como você, outras gráficas também procuram lugares onde o público-alvo está presente.

Neste caso, lembra do exemplo que dei acima? pegue seu plano de negócios e analise seus pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças.

Depois, faça a comparação com os concorrentes.

E não se esqueça:

Se você não souber alguma informação dos concorrentes, basta pesquisar na internet ou, até mesmo, ligar para essas gráficas e pedir informações (sem demonstrar que você é um concorrente dele).

O mais importante é saber quando lutar ou desistir de algum local.

Tome decisões baseadas nas suas análises, e não em “achismos” ou opiniões alheias.

 

Procure por estacionamentos próprios ou nas imediações

Lembre-se: você precisa criar uma experiência de compra maravilhosa para seus clientes.

É preciso atendê-lo bem e fazer ele se sentir confortável ao comprar na sua gráfica.

Quanto mais feliz e satisfeito o cliente estiver, mais fiel e recorrente ele se tornará.

E não se engane:

A experiência de compra não se limita ao atendimento no balcão. Tudo começa quando o cliente está prestes a entrar na sua gráfica.

O estacionamento, a calçada, o visual externo, a climatização, os cheiros… todos os sentidos influenciam no subconsciente do consumidor e mudam o jeito como ele está vivendo aquele momento.

 

Não esqueça da carga e descarga de insumos e equipamentos gráficos

Periodicamente você vai receber insumos e outros materiais dos fornecedores.

Se os pedidos vierem por transportadora, por exemplo, será preciso de um local grande para estacionar e descarregar o caminhão.

Caso não haja, a transportadora, provavelmente, vai tomar o espaço dos carros, e descarga será mais trabalhosa.

 

Pilar #2: Definir o público-alvo

Você já escolheu um local, e agora já sabe para quem quer vender.

Mas eles não serão seus únicos tipos clientes.

Como você está montando uma gráfica rápida, o público-alvo não vai ficar restrito a um nicho específico, pois é possível atender diversos mercados ao mesmo tempo.

  • Se uma empresa quiser imprimir sacolas personalizadas para distribuir brindes entres os funcionários, você pode fazer;
  • Se um restaurante quiser imprimir cardápios, você pode fazer;
  • Se um arquiteto quiser imprimir plantas e projetos arquitetônicos, você pode fazer;
  • Se um consultor quiser imprimir cartões de visita, você pode fazer.

Mas preste atenção, isso é muito importante:

O que vai impedir sua gráfica de aceitar algum trabalho são as impressoras.

Se um cliente quiser imprimir dez mil cartões de visita em alta gramatura, e a sua impressora não for capaz de rodar essa demanda, você não poderá aceitar o trabalho.

Exemplo de atendimento de uma gráfica rápida

Digamos que você comprou algumas máquinas e decidiu abrir sua gráfica rápida perto de uma faculdade, com a intenção de atender os estudantes que circulam ali.

Neste caso, você vai imprimir trabalhos comuns, TCCs, projetos de arquitetura, imagens entre outras coisas.

Porém:

Mesmo que os estudantes sejam seu público-alvo (devido a sua localização), você poderia atender o restaurante ao lado, que quer renovar os cardápios, e também poderia atender a empresa do pai de um aluno, que quer fazer flyers para divulgação de um produto.

Tenha em mente:

É importante definir quais públicos você quer atender para investir nas máquinas certas, porém, conforme sua gráfica cresce, você vai investir em impressoras mais poderosas, e, consequentemente, o seu público será maior.

Dica rápida: Enquanto você não tem capacidade de alta produção, pode terceirizar os serviços que não suporta.

Quanto melhor forem os equipamentos de impressão, mais tipos de serviços você vai vender.

 

Pilar #3: Definir os serviços que você pretende vender

Muitos iniciantes erram na escolha dos serviços oferecidos.

Ou pior:

Não conhecem todos os serviços que são capazes de vender.

O faturamento de uma gráfica rápida depende disto, então, se você não conhece os tipos de serviços que uma gráfica produz, confira nossa lista completa de tipos de serviços gráficos, eu aposto que você vai se surpreender.

Depois de ver a lista, pense naquilo que pode ser interessante para seu público-alvo e faça alguns testes.

Lembre-se, o mais importante é:

Venda aquilo que o seu cliente quer, e não o que você quer.

Não invista em um produto ou serviço que você acha que vai dar certo. Faça um teste de vendas e  certifique-se de que seu cliente tem interesse.

Outra dica importante é:

Fique sempre atento nas tendências e novos desejos do seu público-alvo. Há muitos concorrentes por aí. Oferecer “só” o básico não funciona mais.

Diversifique-se da concorrência. Entregue sempre um trabalho perfeito. Esta é a melhor maneira de fidelizar seu público e aumentar seu negócio.

O mercado gráfico é um dos poucos nichos onde há muito valor agregado, e você precisa explorar isso.

Quando uma pessoa quer fazer algum produto personalizado, ela não quer apenas um produto, ela quer guardar uma experiência de vida.

O poder do produto personalizado

Álbuns não são só algumas fotos, são momentos importantes da vida de alguém.

As pessoas querem a melhor qualidade e o melhor papel, pois aquilo tem valor sentimental.

E o valor sentimental é o mais caro.

Quer mais dicas incríveis?

Preparei um artigo especial ensinando como vender serviços gráficos e encantar os clientes.

 

Pilar #4: Escolher os equipamentos e fornecedores

Não há como montar uma gráfica rápida sem as melhores impressoras para seus serviços.

Elas são o núcleo do negócio.

O problema é que existem dezenas de impressoras gráficas profissionais à venda, e fazer a escolha certa pode ser muito complicado para quem está iniciando.

Mas eu vou ter ajudar.

Para deixar claro: Vou falar apenas das máquinas responsáveis pelo produto final de uma gráfica, não vou comentar sobre equipamentos como computadores e etc.

Vamos começar pelo básico.

Os equipamentos iniciais necessários para montar uma gráfica rápida são:

  • Impressora;
  • Guilhotina;
  • Plastificadora;
  • Vincadeira;
  • Perfuradora;

Com estes cinco equipamentos já é possível montar sua gráfica rápida, e você será capaz de produzir cartões de visitas, agendas, panfletos, folders, flyers, cardápios, agendas, cadernos, documentos plastificados e muito mais.

Quanto ao resto das máquinas, não se preocupe.

O segredo é terceirizar.

É muito comum terceirizar serviços no ramo gráfico.

A maioria das gráficas terceiriza serviços. Seja pela alta demanda ou por não ter os equipamentos adequados.

Não há problema nisto.

Os equipamentos gráficos mais importantes são as impressoras. Invista a maior parte do seu tempo e dinheiro nelas.

 

Recomendações de equipamentos para sua gráfica rápida

Chegamos aonde que você queria, né?

Então vamos lá.

 

Impressoras para gráficas rápidas de pequeno porte

OKI C911

impressora profissional para gráfica rápida - oki c911

Sobre a impressora: A OKI C911 é uma impressora profissional para gráficas rápidas ou expressas, ideal para quem está iniciando e não possui um volume de impressão muito alto.

Esta impressora é recomendada até dez mil impressões mensais, mas isto não significa que ela não produza mais do que este volume por mês.

Acima de dez mil impressões mensais eu recomendo investir em uma impressora mais robusta, pois o seu custo de impressão será menor, aumentando o lucro da gráfica.

Serviços: Com a OKI C911 é possível fazer cartões de visitas, fotos, folders, flyers, panfletos, cartazes, calendários personalizados, brindes para festas, adesivos, convites, agendas, crachás, transfer (tecido, metal e madeira) e muito mais.

Preço: Em média R$ 19.000,00

Veja um vídeo da OKI C911 funcionando:

 

Canon C3525

impressora profissional para gráfica rápida - canon c3525

Sobre: A Canon C3525 também é um equipamento de entrada, assim como a OKI C911. A principal diferença entre as duas é que a Canon C3525 é uma multifuncional, ou seja, ela também faz cópias.

Recomendo esta impressora para um volume de até dez mil impressões mensais.

A Canon C3525 consegue imprimir mais do que dez mil impressões por mês, porém, acima deste volume é melhor partir para uma impressora maior.

Serviços: Cópias, cartões de visitas, fotos, folders, flyers, panfletos, cartazes, calendários personalizados, brindes para festas, adesivos, convites, agendas, crachás, transfer (tecido, metal e madeira) e muito mais.

Preço: Em média R$ 16.000,00.

 

OKI C931

impressora profissional para gráfica rápida - oki c931

Sobre: A OKI C931 é a evolução da C911. Ela é mais cara, porém, é possível elevar o nível de qualidade dos seus impressos.

Neste equipamento gráfico é possível fazer gerenciamentos avançados como:

Serviços: Cartões de visitas, fotos, folders, flyers, panfletos, cartazes, calendários personalizados, brindes para festas, adesivos, convites, agendas, crachás, transfer (tecido, metal e madeira) e muito mais.

Preço: Em média R$ 42.000,00.

 

Impressoras para gráficas rápidas de grande porte

Canon C750

impressora profissional para gráfica rápida - canon c750

Sobre: A Canon C750 é um equipamento robusto, capaz de imprimir até 75 páginas por minuto sem perder qualidade.

Esta impressora é recomendada para mais do que dez mil impressões por mês.

Serviços: Cópias, catálogos de luxo, revistas, mídias com texturas especiais (ranhuras e metalizadas) cartões de visitas, fotos, folders, flyers, panfletos, cartazes, calendários personalizados, brindes para festas, adesivos, convites, agendas, crachás, transfer (tecido, metal e madeira) e muito mais.

Preço: Em média R$ 100.000,00.

 

Equipamentos de acabamento

Guilhotina

equipamentos para gráfica rápida - guilhotina manual e automática

As guilhotinas servem para dar o acabamento final nos impressos e garantir que o produto tenha qualidade e consistência.

A guilhotina manual custa, em média, R$ 1.500,00. Ela requer mais trabalho, pois o volume de papel que ela suporta é menor, além do esforço ser braçal.

Já a guilhotina automática você encontra a partir de R$ 5.000,00.

Vincadeira

equipamentos para gráfica rápida - vincadeira manual e automática

A vincadeira serve para criar vincos nos papéis sem que a fibra do papel seja danificada.

Você encontra vincadeiras manuais a partir de R$ 1.500,00.

Já as automáticas, a partir de R$ 3.000,00.

Plastificadora

equipamentos para gráfica rápida - plastificadora e laminadora

A plastificadora, ou laminadora, adiciona um revestimento plastificado aos impressos aumentar a durabilidade.

Você encontra este equipamento a partir de R$ 1.000,00.

Perfuradora

equipamentos para gráfica rápida - perfuradora automática e manual

As perfuradoras servem para criar furos nos papéis. Muito comum em cadernos e agendas.

Uma perfuradora manual custa, em média, R$ 600,00.

A perfuradora automática você vai encontrar a partir de R$ 3.500,00.

Quer ver esses equipamentos funcionando? Confira o vídeo abaixo:

PS: Se você tem interesse em produzir livros sob demanda na sua gráfica, confira este artigo.

 

Cuidados ao escolher o fornecedor das impressoras

Existem muitos “profissionais” que se dizem especialistas no mercado gráfico.

Mas no final…

Tudo o que eles querem é vender algumas impressoras.

Fuja dos vendedores, escute os consultores.

Consultores gráficos são especialistas no assunto. Eles sabem quais equipamentos serão melhor para o seu negócio.

E sabe por que um consultor gráfico de verdade não vai vender uma máquina que não atenda suas necessidades?

Porque ele perde credibilidade.

E confie em mim:

Comprar uma impressora profissional para gráfica não é como comprar um caderno.

O investimento é alto, então é preciso confiar em quem está vendendo.

Quando um consultor perde a confiança do mercado, ele perde muitas vendas.

Confira algumas dicas para ajudar na escolha do seu fornecedor:

  • Prefira quem já está há bastante tempo no mercado;
  • Não compre impressoras, peças ou toners de origem duvidosa;
  • No caso de revendas, busque aquelas que são oficiais das mercas;
  • Pesquise sobre o suporte técnico da empresa, pois isso é muito importante. Afinal, se a sua máquina parar, você vai perder dinheiro. Gráficas precisam de técnicos capacitados e ágeis.

 

E depois?

Está na hora de cuidar dos outros detalhes da sua gráfica.

 

Conheça seu negócio

Está na hora de começar a estudar os termos técnicos, técnicas de criação, tipos de materiais, vocabulário usado, tendências de equipamentos e novidades do mercado.

Parece muita coisa? Não se preocupe, eu te ajudo:

 

Exigências legais

Mantenha sua gráfica regularizada com as devidas leis.

De acordo com o Sebrae, você precisa realizar os seguintes procedimentos:

  • Faça o registro na Junta Comercial para a liberação do contrato social;
  • Faça o registro da Receita Federal para obter CNPJ;
  • Faça o registro junto à Secretaria Estadual de Fazenda para obter a Inscrição Estadual;
  • Providencie o alvará de funcionamento junto à Prefeitura do Município e ao Corpo de Bombeiros Militar;
  • Providencie o alvará de licença sanitária junto à Prefeitura do Município;
  • Lembre-se de estar devidamente enquadrado na Entidade Sindical Patronal
  • Faça o cadastro junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”;

 

Armazenamento de materiais

O estoque da gráfica é sua responsabilidade. Não é do seu fornecedor, tampouco do seu cliente.

Acredite em mim:

Você não vai querer perder clientes pela falta de material.

Então, lembre-se de manter seu estoque atualizado, tanto para os insumos dos clientes, como papéis, quanto para os insumos das máquinas, como suprimentos.

 

Divulgação

Alguns gráficos ficam tão preocupados com a parte técnica do negócio, que esquecem que um bom marketing faz toda a diferença.

Faça promoções de lançamento, dê brindes, crie perfis nas redes sociais e interaja com o seu público constantemente.

Liberte sua imaginação e encante seus clientes.

Afinal nós sabemos que:

Quem não é visto, não é lembrado.

 

Contratação de funcionários

Tome cuidado ao contratar os funcionários, principalmente aqueles que vão operar as impressoras.

Fique atento para evitar os erros bobos, pois eles podem estragar seus equipamentos.

Quer um exemplo?

Eu já vi operadores rodar impressões sem notar que havia um clips no papel

Resultado:

Mais de R$ 5.000,00 em prejuízos para trocar as peças danificadas.

 

Links importantes


Fabricio

  • Tarciso Silva

    parabéns pelo artigo, muito bom a 9 anos tenho minha gráfica e muitas das informações aqui fui adquirindo apanhado no dia a dia. gostei da parte que fala sobre o papel do consultor, nos sempre ficamos presos nos vendedores e ai erramos, encontra um consultor para abrir a mente é fundamental para este negocio

    • Muito obrigado, Tarciso! Realmente é complicado iniciar um negócio sem os conhecimentos certos. Se você tivesse um artigo desses há 9 anos sua vida de gráfico teria sido mais fácil, né?

      Obrigado por compartilhar sua experiência.

      • Tarciso Silva

        acredito e estaria bem a frente hoje

cmyk-rgb-cmykog-pantone-trident-cmyk

Quer mais dicas?

Preencha os dados abaixo e receba semanalmente as melhores dicas e novidades

Total