Conheça as tendências que vão abalar o varejo em 2018 (e nos próximos anos) Supermercados / Varejo

Ficar atento nas tendências de mercado é importante para planejar o futuro de qualquer negócio.

Afinal, quem consegue inovar, encanta e surpreende os clientes mesmo diante de crises econômicas.

E sejamos sinceros:

Nos dias de hoje, encantar o cliente é essencial para que ele mantenha um relacionamento com a sua marca.

Neste artigo vou mostrar como a economia está se transformando e quais as maiores tendências do varejo para 2018.

O que os especialistas dizem sobre a economia do mercado varejista brasileiro em 2018?

De acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) as vendas no natal de 2017 foram 6% maiores que nos anos anteriores.

Este número representa um aumento de R$ 51,2 bilhões gastos entre os dias 22 e 24 de dezembro.

Mas isso não é tudo.

A perspectiva dos especialistas para o crescimento do varejo em 2018 é que o consumo aumente de forma gradativa e constante. Mesmo que o aumento seja lento, a projeção indica que será o maior crescimento dos últimos anos.

Ótimo para os negócio, não é?

Mas há um pequeno detalhe que pode atrapalhar.

Um estudo realizado pela Nielsen mostrou que 52% das famílias brasileiras foram impactadas pela crise entre 2016 e 2017.

Isso levou muitas pessoas a trocar de marcas e priorizar produtos com um bom custo-benefício.

Mas isso não é tudo.

Para garantir estabilidade financeira, muitos adotaram metas conservadoras e ainda evitam fazer compras parceladas.

Ou seja:

Mesmo que as projeções para o varejo sejam boas neste ano, a tendência é que o consumidor ainda seja cauteloso quanto aos gastos.

Diante disso, sua missão é:

Reconquistar o consumidor.

Quer aprender como? Confira abaixo as 10 maiores tendências do varejo para 2018 e não deixe seu negócio acabar.

 

#1: A opinião alheia vai se tornar ainda mais importante

Hoje em dia os consumidores só precisam de alguns segundos para contar ao mundo sobre uma experiência ruim que viveram com alguma marca.

Esses comentários negativos podem arruinar as vendas de um produto ou serviço.

Sabe por que?

Pesquisas psicológicas comprovaram que as pessoas preferem confiar na opinião de estranhos ao invés de confiar em uma marca que nunca tiveram um longo relacionamento.

O motivo é simples:

Mesmo que as outras pessoas sejam desconhecidas, os consumidores sabem que elas contam suas experiências reais com o produto.

É isso que as pessoas querem: sinceridade.

Você também.

Quer um exemplo?

Vamos imaginar que você está procurando um hotel para passar as férias.

Sua busca mostrou um hotel que parece ótimo.

Bom preço e localização incrível.

As fotos dos quartos são lindas e o café da manhã parece fantástico.

Animador, não é?

Então, você decide olhar os comentários e se depara com isto:

opinião clienteopinião cliente

Ainda vai arriscar estragar suas férias neste hotel?

 

#2: A saúde vai ser prioridade para os consumidores

Uma pequisa realizada pela Nielsen mostrou que os consumidores latino-americanos estão cada vez mais preocupados com os problemas de saúde e buscam alimentos frescos e orgânicos.

As pessoas não estão mais dispostas aceitar “qualquer coisa”.

Ao invés disso, ditam as regras da tendência varejista de acordo com sua necessidade.

Tudo precisa ser bem informado, principalmente os ingredientes e os valores nutricionais.

Diante do cenário que está se formando, uma das maiores tendências do setor supermercadista é o uso de cartazes promocionais personalizados com informações nutricionais, benefícios à saúde ou até dicas de consumo.

ebook máquina de vendas supermercado

 

#3: A postura das marcas diante de assuntos sérios vai ser importante para os consumidores.

As pessoas buscam se aproximar de marcas na qual se identificam de alguma forma. Estilo de vida, visual, status ou outro fator.

Em 2018 este conceito vai evoluir ainda mais.

Os produtos deixaram de ser os únicos responsáveis por formar a opinião dos consumidores.

Agora elas querem saber questões sociais, ecológicas e até políticas das marcas que consomem.

Inclusive, podem deixar de consumir e promover boicotes à marcas que possuam posturas diferentes daquelas que acreditam.

Mas por que esses assuntos são importantes?

Estudos psicológicos mostraram que, quando uma pessoa consome uma marca, ela “mostra ao mundo” que aquela marca a representa e que os valores da marca são importantes.

Ninguém quer usar um produto de uma marca que vá contra os seus valores.

Cuidado: É muito importante fazer um estudo profundo antes de se posicionar sobre algum assunto, pois há exceções. Identifique quais valores são importantes para o seu público antes de qualquer ação.

 

#4: As pessoas vão dispensar os vendedores “tradicionais”

A época onde o vendedor detinha todo o conhecimento de algum produto ou serviço não existe mais.

Hoje nós fazemos as próprias pesquisas na internet antes de comprar um produto.

O resultado pode ser assustador para os vendedores.

Com tanta informação disponível, os consumidores aprendem mais sobre os produtos do que os próprios vendedores.

É preciso encarar os fatos:

Aqueles que se preocupam apenas em realizar uma venda estão perdendo mercado.

Os consumidores querem alguém que esteja interessado em ajudar, não alguém esteja interessado em receber comissão pela venda.

 

#5: A comodidade vai ser um diferencial

Manter o consumidor dentro da loja é um dos maiores desafios do varejo.

E também é uma das melhores formas de vender mais.

Afinal, quanto mais as pessoas circulam pelos corredores da sua loja, maiores são as chances de ocorrerem as famosas compras por impulso, onde os consumidores levam produtos que não haviam planejado.

Uma das formas de manter o cliente dentro da loja é adicionar outras categorias de produtos para que ele encontre tudo que precisa sem sair do lugar.

E a melhor parte é:

O consumidor adora!

Mas cuidado.

É preciso entender o cliente e descobrir quais interesses ele possui.

Com essas informações você pode criar um ambiente segmentado para atender todas as necessidades dos consumidores.

Por exemplo:

Uma loja de camisas de bandas poderia criar um segmento de CD’s ou instrumentos musicais.

ebook máquina de vendas no varejo

 

#6: Online e offline vão ser um só

Quem nunca ouviu aquela história do consumidor que entrou na loja, provou diversos tênis e depois comprou online?

Se você acredita que essa atitude é injusta, saiba que vai ser uma das tendências de vendas pela internet mais populares em 2018.

Acostume-se.

O mundo online está intrínseco nos consumidores e cada vez mais as lojas serão usadas como showroom.

Mas o contrário também é verdade.

Há pessoas que compram na loja online e retiram o produto na loja física.

No final das contas não importa se é no ambiente online ou offline que o cliente vai comprar.

O importante é manter todos os canais alinhados para garantir que os clientes encontrem os mesmos produtos na loja física e na loja online.

 

#7: A experiência ao vivo vai ganhar força

O mundo online possui diversas vantagens sobre o offline.

  • Preços mais baixos;
  • Informações à vontade;
  • Opiniões de outros clientes.

Porém, existe um aspecto que o universo online ainda não consegue reproduzir:

A experiência sensorial.

Embora essa estratégia seja comum no setor de supermercados, em 2018 veremos ela se espalhar para outros segmentos.

Afinal, tocar, cheirar ou sentir faz muita diferença na hora de comprar de qualquer produto.

A psicologia explica:

Deixar o cliente experimentar o produto faz com que o subconsciente crie associações com a sua marca.

Ou seja, o cérebro libera diversas substâncias de satisfação durante a experiência com o produto.

Isso acontece sem que o cliente perceba.

No final, essas sensações de satisfação são suficientes para que o cliente coloque a emoção na frente da razão, e mesmo que o produto seja mais caro do que gostaria, ele acaba comprando.

Quer saber como transformar clientes em fãs através da psicologia? Confira nosso artigo sobre psicologia do consumidor.

 

#8: O conteúdo gerado por clientes vai ser valorizado

Fotos no Instagram com a #Sua_Marca, receitas enviadas para uma comunidade, dicas no site de como usar determinado produto, vídeos de unboxing ou reviews compartilhados nas redes sociais.

Hoje em dia existe uma infinidade de tipos de conteúdo gerado por clientes.

O segredo dessa estratégia é simples.

Ele é feito de clientes para clientes.

E como você já sabe, as pessoas confiam em outros clientes que já tiveram experiências com o produto.

Além disso, é fácil incentivar os clientes a participarem dessas ações.

 

#9: O conteúdo personalizado vai ser uma estratégia indispensável

Tratar os clientes de forma padronizada, atirar promoções para todos os lados ou disparar 30 emails por semana são estratégias que estão ganhando o desgosto do consumidor.

As pessoas são diferentes e possuem diferentes necessidades. Elas exigem tratamento diferenciado.

Tratamento especial.

Em 2018 o varejo precisa se importar em vender o produto certo no momento certo.

Lembre-se:

Não há nada pior que comprar um produto e se deparar com uma promoção do mesmo produto ainda mais barato.

 

#10: O cliente vai exigir ser ouvido em qualquer lugar

Este ano será ainda mais importante participar dos canais de comunicação onde seus clientes estão.

Não importa se for uma reclamação, elogio, pedido ou sugestão, eles precisam ser ouvidos.

Afinal, se um cliente está falando com você, você precisa estar lá para responder, não é?

Se você gostou dessas dicas, vai adorar nosso ebook gratuito com o guia para transformar sua loja em uma máquina de vendas.

Pessoalmente, eu adoro os truques das páginas 7 e 9, eles fazem as pessoas comprar mais sem perceber que estão fazendo isso.

Para baixar o ebook é só clicar abaixo:

ebook máquina de vendas no varejo


Fabricio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *